201611.27
0
0

O que é governança corporativa para o Brasil?

Uma breve reflexão sobre o que é governança corporativa no país

Há tempos tenho intolerância a estrangeirismos, na mesma proporção que um grupo de pessoas descobriu recentemente que tem intolerância a lactose. No meu caso, continuo tomando leite A sem cautelas com o anunciado entupimento das artérias. No entanto, tenho me acautelado na hora de explicar o que é governança corporativa e o que são princípios, práticas e condutas para donos de negócios num país altamente normatizado e, principalmente, tomo o devido cuidado para que ninguém me lance aquele olhar de “ela quer me enrolar” diante de shareholder, stakeholder, suitability, fairness, disclosure, accountability e, por que não?, compliance. Afinal, o que é governança corporativa? Podemos tê-la para o Brasil? Os acontecimentos mais recentes na nossa economia e na nossa política (e nos não tão recentes também) mostram que certamente sim. Precisamos e podemos ter um comportamento eticamente adequado na gestão de negócios não só no olhar para dentro dele, mas para o entorno, com responsabilidade social. Seja de que empresa se trate: estatais, controladas ou de controle difuso; abertas ou fechadas; de controle familiar ou não. Governança corporativa faz bem como aquele biotômico que “engorda e faz crescer” (não sei se ainda se toma em época de repúdio a qualquer tipo de gordura). Só fico aqui refletindo se precisamos de modelos importados, sem tradução, que dá ideia de sofisticação e aumento exorbitante de custos. Não se trata de defender posição de que a boa e velha governança, representando mapeamento e controle de riscos, não resulte em custos. Ao contrário. Mas ele será proporcional ao tamanho do ambiente e à cultura de cada empresa, à estrutura existente e à pretendida, ao papel que cada um dos órgãos de administração desempenhará, bem como à necessária qualificação dos seus membros. Tudo de forma clara, transparente e cristalina. O primeiro passo, portanto, é desmistificar o que é governança corporativa e tentar simplificá-la para o bem de todos e felicidade geral da Nação. Os conceitos, princípios e condutas requeridos pela boa governança precisam ser traduzidos e ambientados para serem mais bem absorvidos e entendidos como necessidade e não como custo. É como mãe: ninguém pode ser contra. Simples assim. Lembrando com o propósito de contribuir para o nosso mercado de capitais: empresas listadas são a minoria.

[fbcomments]